Notícias

JUSTIÇA FEDERAL DO RIO DE JANEIRO INSTITUI GRUPO ESPECIAL DE SEGURANÇA

Sexta-feira, 22 de maio de 2020

O Núcleo de Segurança Institucional da Seção Judiciária do Rio de Janeiro instituiu, na última segunda-feira (18), o Grupo Especial de Segurança (GES) no âmbito da Justiça Federal naquele estado.
 
A medida atende o despacho JFRJ-DES-2020/10346 e leva em consideração a Resolução nº 49/2019, do TRF-2, que Institui o Grupo Especial de Segurança no âmbito da Justiça Federal da 2ª Região.
 
De acordo com o coordenador do Núcleo de Segurança Victor Coutinho Iaccarino, o GES da Seção Judiciária do Rio de Janeiro é composto por nove Agentes de Segurança que cumprem os requisitos legais exigidos na Lei 10.823/2006, além da Resolução Conjunta nº 4/2014 do CNJ e do CNMP, Resolução nº 291/2019 do Conselho Nacional de Justiça e Resolução nº 78/2019, do Tribunal Regional Federal da 2ª Região, que institui o Porte de Arma de Fogo para uso dos Agentes de Segurança Judiciária.
 
Ainda na segunda-feira (18), a coordenação do Núcleo de Segurança Institucional encaminhou ofício à Diretoria Geral da SJRJ com a relação de 17 Agentes de Segurança habilitados à concessão do porte de arma institucional.
 
“Diante do exposto, com base no artigo 1º da referida Resolução TRF2-RSP-2019/00078, que autoriza a concessão do porte de arma de fogo pelo Diretor do Foro da Seção Judiciária do RJ, para uso dos Agentes de Segurança Judiciária que estejam no exercício de funções próprias de segurança e dos ocupantes de cargos de chefia ou de assessoramento nas áreas de segurança, observados os requisitos legais, solicito encaminhamento à Direção do Foro para emissão de Portaria”, finaliza Iaccarino.
 
Para o presidente da AGEPOLJUS Roniel Andrade, a criação do GES na Justiça Federal do Rio de Janeiro representa mais um avanço para a segurança institucional do Judiciário. "Nós parabenizamos a Seção Judiciária do RJ pela medida que traz ainda mais reconhecimento e valorização para o trabalho desempenhado pelos Agentes de Segurança e representa um avanço para a segurança institucional", finaliza.
 
Da assessoria de imprensa, Caroline P. Colombo







Enviar por email